Artigo:

Em uma manhã de julho de 1945, Nova York foi abalada por um terrível acidente aéreo que ocorreu no coração da cidade. Um avião B-25 da Força Aérea dos Estados Unidos colidiu com o icônico Empire State Building, causando a morte de 14 pessoas, incluindo os três tripulantes do avião.

O B-25 tinha decolado do aeroporto de Bedford, Massachusetts, com destino a New Jersey, mas devido a neblina densa e a falta de visibilidade, o avião se perdeu no espaço aéreo. A tripulação tentou entrar em contato com a torre de controle, mas, infelizmente, não obteve nenhuma resposta. Ao voar a uma altitude baixa, o avião colidiu com o Empire State Building.

A colisão causou um incêndio em vários andares do edifício, afetando o 78º, o 79º e o 80º andares, bem como os elevadores e as escadas. O acidente também provocou a queda de um elevador, que matou uma jovem mulher que trabalhava no edifício. Além disso, outras 11 pessoas, incluindo um bombeiro, foram mortas enquanto tentavam conter o fogo ou evacuar o prédio.

As pessoas que estavam próximas ao Empire State Building no momento do acidente puderam ver a fumaça subindo do prédio, e alguns até conseguiram ver o momento em que o B-25 colidiu com o local. As equipes de emergência, incluindo bombeiros e policiais, foram imediatamente chamadas para a cena para fazer o resgate e ajudar as vítimas.

O acidente do B-25 no Empire State Building foi um dos mais catastróficos da história da cidade de Nova York. A tragédia foi ainda pior porque aconteceu apenas alguns meses depois do fim da Segunda Guerra Mundial, quando as pessoas ainda estavam se recuperando das perdas e do trauma da guerra. A queda do avião no prédio lembrou a todos que mesmo com o fim da guerra, o perigo ainda estava presente.

A investigação sobre o acidente concluiu que a causa da colisão foi devido a falhas de comunicação entre a tripulação e a torre de controle, bem como a falta de visibilidade por causa do mau tempo. Após o acidente, novas normas foram implementadas para garantir que as aeronaves adotem rotas seguras durante suas viagens e exista uma melhor comunicação entre as equipes de controle de tráfego aéreo.

Em homenagem às vítimas do acidente, o Empire State Building ficou com as luzes apagadas por uma hora. Este foi um momento de luto para a cidade de Nova York e para o país. Desde então, o Empire State Building tem continuado a ser um dos pontos turísticos mais famosos do mundo, atraindo mais de 4 milhões de visitantes todos os anos.

Em resumo, a colisão do B-25 com o Empire State Building foi uma das maiores tragédias da história dos EUA. As consequências do acidente ajudaram a implementar novas normas de segurança para a aviação, e é um lembrete constante do risco que existe quando se viaja pelo ar.